Victor e Bruno

Quando decide iniciar o processo de imigração para o Canadá, surgiram várias dúvidas e questionamentos. Ao buscar por mais informações na internet, encontrei o CLIC Canadá e notei que uma ex-colega de faculdade havia feito uma consultoria com Lise. Então, contatei a minha ex-colega de faculdade que já estava no Canadá e ela me contou da experiência positiva que teve com Lise. Além disso, ela também acrescentou que outras pessoas que haviam feito o curso no CLIC e também já estavam no Québec, confirmaram que o CLIC os proporcionou uma base muito boa para iniciar a vida deles aqui. Com esses relatos, não tive a menor dúvida que eu iria fazer parte desse grupo de pessoas que estavam muito felizes com o trabalho do CLIC Canadá.

Comecei no CLIC no bloco 2 do curso intensivo ara obter a quantidade mínima de horas de francês para enviar os documentos para abertura do processo. Lise foi uma verdadeira mãe, sempre super paciente e disposta a ajudar. Não tenho palavras para agradecer o que ela fez por mim. Olha que isso só foi o começo, depois disso veio o esforço semanal para aprender e melhorar o francês e a preparação para a entrevista. Esse parte do história terá que ser contado em um outro momento. Logo em seguida veio o CSQ, visto no passaporte e com isso marcamos a data da viagem e chegamos em Montreal.

Recomeçar é complicado para todos, mas par nós que fizemos parte do CLIC, nós já chegamos mais preparados, fizemos todos os nossos documentos em uma semana. Demos entrada para carteira de motorista no primeiro no para que não tivéssemos que pagar o curo de direção completo, que custa caro aqui. Começamos o curso de francização do ministério de imigração em menos de 4 meses da nossa chegada. Além disso, eu consegui um trabalho depois de 2 meses de Canadá, de fato, não era um trabalho na minha área, mas nos ajudou a pagar as contas sem mexer em nossas reservas econômicas. Bruno, se inscreveu num programa de estágio para imigrantes e com isso antes mesmo de terminar o curso de francização, ele já havia sido chamado para trabalhar na empresa que estagiou com um contrato de tempo parcial e depois de alguns meses, ele foi contratado à temps-plein.

O CLIC nos proporcionou uma base fundamental para que minimizássemos as dificuldades que surgiram no início da nossa nova vida no Québec. Os conselhos de Lise fora da aula são tão importantes quanto as lições do francês. Agradeço imensamente ao CLIC e todos que estiveram e estão conosco nessa nova caminhada.

Boa sorte aos novos imigrantes.

Victor Carvalho e Bruno Pereira